Desde 2007, o Instituto de Ciências da Saúde do UNEC (Incisa) promove semestralmente o Curso Teórico e Prático de Injetáveis, com o objetivo de promover qualificação profissional. No último sábado (28/10), aconteceu mais uma edição do treinamento na Unidade II da instituição, atraindo recorde de público entre estudantes e profissionais de nível técnico e superior.

A coordenadora do curso, Ivonete de Castro Barbosa Gonçalves, revela que a demanda por pessoas que saibam aplicar bem um medicamento injetável vem crescendo pelas tendências do mercado. Esse fator garante o sucesso da qualificação oferecida pelo UNEC nos últimos 10 anos. “Ter um certificado de injetáveis é importante devido às exigências da Vigilância Sanitária e do Conselho Federal de Farmácia. É um diferencial para o currículo”, afirma.

O treinamento é composto de teoria e prática, e inclui a abordagem de conceitos de anatomia, legislação, tipos seringas e medicamentos injetáveis, além dos riscos de uma aplicação feita de maneira incorreta. “Vemos, na prática, que muitas pessoas ministram a medicação sem ter conhecimento prévio acerca da anatomia, e existem vários agravantes em relação a isso. Buscamos mostrar aos nossos alunos quais são as vias, como podemos encontrá-las e quando cada via é indicada”, detalha a professora Vanessa Loures Rossinol, que ministrou o curso juntamente com a também docente Gisele Vitali Laignier.

Inicialmente, foram abertas 40 vagas para o curso, mas a grande procura por inscrições fez com que os organizadores fechassem a turma com 45 pessoas. Como estavam presentes pessoas de diferentes áreas da saúde e níveis de qualificação distintos, a didática foi diversificada. “Conseguimos alcançar os diferentes públicos levando casos clínicos para quem precisa, no caso do curso superior, e abordando procedimentos delicados para os alunos de nível técnico”, conta Gisele Vitali Laignier.

RECORDE DE PÚBLICO

Como a procura pelo curso continuou mesmo após o encerramento das inscrições, o Incisa prevê a formação de mais uma turma ainda este semestre. “Tivemos uma lista de espera com alguns nomes. É possível que ainda em novembro possamos oferecer o curso de novo, mas mesmo que isso não aconteça, garantimos para o primeiro semestre de 2018”, anuncia Ivonete de Castro Barbosa Gonçalves. Os interessados podem procurar o Instituto de Ciências da Saúde pelo telefone 3322-7900 ramal 7919.