Projeto “Escritores Mirins” desenvolve habilidades literárias e estreita laços entre alunos e família

O projeto “Escritores Mirins” é uma iniciativa que pretende transformar os conceitos da literatura entre alunos do 3º ano da Escola Professor Jairo Grossi. A experiência é fruto de uma parceria da instituição com a editora Estante Mágica, cuja proposta seria proporcionar às crianças a experiência de um escritor, percorrendo todas as etapas da construção de um livro. O encerramento foi na última quinta-feira (30) com uma tarde de autógrafos, reunindo estudantes e familiares no Auditório Celso Simões Caldeira, Unidade I do UNEC.

Segundo a supervisora de Ensino da Escola, Kenia Alves Araújo, a proposta é que os alunos , juntamente com a família, pudessem vivenciar a experiência de um escritor, percorrendo todas as etapas da construção de um livro: a inspiração, a criação dos textos e desenhos, a formatação e os autógrafos. “É um trabalho em parceria o tempo todo entre os pais e a Escola. A família acessa o site da Estante Mágica e acompanha passo-a-passo a edição do livro. Depois, eles escrevem a biografia de seus filhos”, descreve.

Já os textos e desenhos que compõe cada livro são desenvolvidos em sala de aula, com a ajuda dos professores de Literatura. “O principal benefício desse projeto é a escrita, é muito bom trabalhar a imaginação das crianças, eles conseguiram criar várias histórias lindas, desenhos maravilhosos. Foi muito gratificante, eles ficavam encantados o tempo todo com a construção do livro”, Kenia relata. Ela disse, ainda, que devido ao sucesso da 1ª edição, a Escola pretende manter o projeto para os próximos anos.

Cerca de 70 alunos estavam envolvidos no projeto. Depois de serem construídos através da plataforma online, os livros impressos pela editora foram enviados para que a Escola então realizasse a tarde de autógrafos. Além disso, a versão digital permanecerá para que eles possam consultar quando quiserem. “É o primeiro livro de autoria, é importante desenvolver esse lado da criança desde pequeno, fiquei surpreendido com a criatividade deles”, considera Nestor Leite, pai de uma das alunas.

O aluno Murilo Assis Gamarano, de 9 anos, escreveu sobre sua família. “Aprendi que devemos pensar o máximo e fazer o máximo para que seu livro seja muito bom. Quando eu tiver outras oportunidades, quero escrever mais”, conta. “Achei a iniciativa da Escola muito interessante. Vejo que é um incentivo muito grande à leitura. Nosso país, nossa cidade precisa incentivar mais as nossas crianças”, sugere Eleonora Carvalho, mãe do Murilo. “Para o meu filho foi muito importante, espero que para as outras crianças também tenha sido”, acrescenta.

Fonte: Diário de Caratinga.